Leitor voraz

Recebi esta proposta pela net através de meu parceiro Coelho. Achei a idéia  bacana e mandei brasa. Teve uma galera de outros blogs que fez também. Então aí vai este meme sobre literatura.

livros

1.      Livro/Autor(a) que marcou sua infância:

Memórias de um cabo de vassoura (Orígines Lessa), Diário de Danny (Michael Quoist), Venha ver o por do sol (Lygia Fagundes Telles), O Mágico Desinventor (Marco Túlio Costa), O Escaravelho do Diabo (Lúcia Machado de Almeida), O Pequeno Principe (Antoine de Sant-Exupery), Histórias da Tia Anastácia (Monteiro Lobato), Revista Placar

2.      Livro/Autor(a) que marcou sua adolescência:

Revisra Placar, Os Subterrâneos do Futebol (João Saldanha), Crônicas de um amor louco (Charles Bukowski), Feijoada no Copa (Chico Anysio), Dom Casmurro (Machado de Assis), Feliz Ano Velho (Marcelo Rubens Paiva), Com licença eu vou a luta (Eliane Maciel), Henfil na China (Henfil), Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída .

3.       Autor(a) que mais admira:

Machado de Assis, Nelson Rodrigues, Nietzsche, Kafka, Platão, Augusto dos Anjos, Maquiavel, Kerouac.

4.      Autor(a) contemporâneo:

sem preferências ainda, continuo lendo

5.      Leu e não gostou

Stephen King

6.      Lê e relê:

O que cair na minha mão, leio absolutamente tudo, bula de remédio, revista e jornal velho, internet, é quase uma mania.

7.      Manias:

Opa, opa, opa, três manias: Entrar em qualquer banca de jornal e/ou livraria e gastar horas olhando, olhando, olhando, sonhando em ler aquilo tudo lá. Outra – Se parar um livro no meio, começar a lê-lo todinho de novo. E derradeira – acumular futuras leituras tal e qual um alucinado. O que gera uma permanente angústia para finalizar um livro e começar o próximo. Atualmente estou lendo A Vida Breve, de Juan Carlos Onetti.

Anúncios

8 comentários em “Leitor voraz

  1. Tandera,

    O pequeno príncipe eu tenho um trauma: minha mãe tentou me enfiar pela güela, por que ela mesma, nos tempos de menina que brincava de boneca, se deliciou com o livro. Criei um trauma terrível, até porque no meu tempo de moleque passava um desenho cor de rosa do pequeno príncipe na Mara Maravilha (apesar das cochas e da morenice, que são mais preferíveis do que o tom sem sal da Xuxa) – e isso era mais uma razão pra eu detestar o pequeno príncipe.

    Dom Casmurro fui entender mesmo mais velho. Antes não entendia o que diabos queria dizer aquilo tudo…

    Tb tentei ler o Stephen King e achei uma merda.

    Sobre a foto: Bela paisagem para o mundo (é no seu quarto?). Aqui em casa tem uma edícula que funciona como boblioteca familiar. Minha mãe tb é dos livros… Isso não bnecessariamente é legal. Hehehe!

    Um abço.

  2. Esqueci do Orígenes, droga.

    Achei que minha lista ficou meio, como eu diria? Segura. Sem muitas aventuras. Lista quase burocrática e previsível. Esqueci de colocar que eu acho Nélson Rodrigues um sacooo. O escaravelho do diabo! uau! Na adolescência fiquei presa, como em armadilha, à Clarice, porque ignorei sua própria advertência e a fui ler, mesmo sem a alma ter sido formada — ou talvez por estar formada demais e precisar do avesso?

    Gostei das suas manias, talvez eu incorpore algumas, posso?

    E o Coelho, lembrando da Mara Maravilha? Ela não virou cantora gospel? Eu já era velha quando vocês eram crianças, mas eu lembro que ela posou na Playbou e levou a revista com ela toda peladona no programa cheio de crianças, ahahaaha. Sem noção totaaaal!

    Beijo.

    Detestei o Feliz Ano Velho, mas lembrei aqui de outro livro de paraplégicos, acho que é o irmão do Toquinho, lembra? Leu? Eram meio que “concorrentes” e excludentes em minha cabeça ruiva, então escolhi gostar desse.

  3. Livro da infância: Droga da obediência – Pedro Bandeira (embora o pequeno príncipe tb seja relevante).

    Leitura da adolescência: Playboy.

    Autor que mais admira: Camus – O estrangeiro é o melhor de todos os livros do séc. XX.

    Mania: Sempre mentir em enquetes como essa. Hehehehe.

    Abraço Thundera, adorei o blog, site, sei lá que porra é essa.

    Leu e não gostou: Anna Lee.

    Lê e relê: O velho e o mar, O estrangeiro, Piano e orquestra e outros tantos.

    Autor contemporâneo: Luiz Alfreod Garcia-Roza (Além de mim, é claro).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s