Andando com o Carrasco

onde?

 

ando nadando neste mar de nada
nado e nunca chego a margem dada
nada consta que nadarei assim para sempre

encontrei o carrasco pela frente

sinto pingar seu sangue quente

contra a parede encosta o dente

sua lâmina afiada

dorme seca limpa lisa

sonha com a garganta

perfumada e movediça

apetitosa carniça torno-me após o corte

os urubus, reconheço, desejavam minha morte

sou melhor morto muito mais forte

essa talvez seja a minha grande sorte

 

G-Shakespear

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s