Respostas poéticas e injustas

Na eterna mendicância
do amor fracassado
perde-se toda potência
e morre-se de enfado

desista ó amador
amante ou desistente
ama desta forma a dor
que vem forte e latente

DSC_8353De dentro do seu quarto sentado ao lado da escrivaninha, o poeta matutava ansiosamente como terminar aquele verso. Deveria anotar então em um guardanapo sujo e velho e guardar dentro de um livro para terminar depois. Percebeu então a ironia. Guardaria dentro das páginas emboloradas de um livro um pretenso começo de um suposto livro que nunca seria escrito. Resolveu então mudar a história e colocar um rapaz apaixonado e frustrado que escrevia coisas em guardanapos e não encarava o amor como deveria.

Anúncios

Palavras primas

Como são cretinas
as mais simples rimas
juntar amor e dor
tremendo dissabor

Como são cretinas
as palavras primas
paixão e coração
rimando em comunhão

Como sou cretino
busco de menino
fazer brotar algum
melhor lugar comum

(G-Shakespear)

Calor

Eu não sinto a dor do amor
Existe mesmo ardor?
Amor falso e menor
Sabor que já sei de cor
Pra mim o amor morreu
Pra mim o amor sou eu

Cuspido por Sombr-1-o

Jogos Justin Bieber no Orkut

just in bee beer

Flanando estive aqui e vi apenas listas velhas,

quero lustradas frases novas brilhantes daquelas faiscantes fascinantes.

Livros mortos na estante; bastam-me os meus,

num fluxo maluco foi o que deu

pracuspir aqui,

valeu.

Neste espaço descubro gênios

que minha parca ignorância ignorava.

Retrocedo mansamente, ajoelho sob seus pés e,

agredeço a graça ofertada

ó divina provedora cultural.

um gole de galinha

Certo que a parafernália aponta uma direção

dormito no ponto em que deveria acordar,

tropeço no sujo que suja o chão,

permito que apenas um olhar seja um olhar,

cada causa diferente ou decadente

saiba que sabemos sempre

como o sopro vai soprar.

Cuidado com a lama,

você pode escorregar.

mas tão pouco sabemos

tanto achamos saber,

será que ao morrer

melhores seremos

do que antes?

estranho man estranho

Dicionário de dicas

Disse o dicionário:
É Deluxe ó ordinário
um tal de aquecimento global
um aglomerado de palavras
que mero artista tem que resistir;
pede Paralax – pede maldito
gera gigantes ondas
nunca dantes filmadas
mas que lá sempre estiveram.

Patrulhamento geral das complexidades
entope alto-falantes serenos sonoros
falando alto os maganos macacos
querem proibir o inventar,
querem limitar o pensamento dentro de seu próprio,

seyo say me ley lei di lei.
Querem mandar na vida alheia
pede Paralax cretino
deixe o indivíduo ser…
pleno em sua imbecilidade freestyle
deixe a criatividade planar livre
um grafite aqui no muro ali
solto verso livre due-mi-si
sol lá sem si escuro aqui – PROIBIR;

mas eu vejo! Ó ignóbil vilão
é PERMITIR o pensar perplexo
vejo no meu próprio reflexo
a sede do fatídico insucesso
nunca volto jamais regresso
só viver já é progresso
nesta tênue linha que perpasso
tenho o coração-feto de aço
me permite lutar nessa batalha
que sei apenas meu raio mental pode
quiçá um dia vencer num rasgo de sorte
e num acumulamento casual da lógica antológica
dos super-heróis da palavra

Dadica