O jacaré que morava na boca

josé jacaré collage

Meu nome é José Jacaré
moro dentro da boca dum zé-mané
Pequeno, vejo grande
Escondido, sei de tudo
Aguardando, a hora do bote
Alimento-me quando há sorte
Sou cascudo, sou forte
Sou sinistro, conheço a morte
Aguarde-me pois bolei um mote
e sei bem onde fica o norte

Cry for nature

There´s no need to understand life

Just live it

As long as you´re alive

It´s a blessing

From a God that does not exist

In your mind there´s a void

In your soul there´s no joy

Why live like that?

While forests are being torn down

Lakes are getting dry

Humans are to blame

Animals have no name

They just are

We rate beyond them

We play a dirty game

No one should complain

No one should demand

Roadkill

morte e vida marsupialina

Game over pro Gambá

Na estrada já não há

Garotas gamadas no gambá

Apenas um corpo morto

Absorto

assassinado assim

Game over para mim

Marsupial surrupiado do viver

Game over pra você

por Sombr-1-o, aquele que inventou o arrepio.

Verás que vales nada

vida vida humana vale nada
nosso romance é besta frente
esta grande frente quente
nós humanos somos só pretensiosos
mas a vingança virá,
ah sim,
ela virá

daqui para frente
decreta o poeta
proibido será ter sucesso
obrigatoriamente serás humilde
e é crime a confiança no próprio indivíduo

eu sei que sou máximo
total confiante
mas até mesmo
será proibido ganhar dinheiro
tudo deverá sim abastecer
os maledicentes e estranhos
cofres desta desrevolução

amarraremos teclados
grossas cordas mandam recados
ironia máxima quando
descomeça a vingança
ela virá!
ela virá?
virá ela?
a morte virá

Cuspido pelo sempre soturno Sombr-1-o, number-one do Cemitério


Zoomorphologicus pantanosus

criaturas do céu
da terra e do mar
chegou o momento
esse é seu lugar
no pântano
sem espanto,
lugar melhor não há
para as asas bater
quem sabe ciscar
fazer parte desse
grandioso espetáculo
lhe dou um abraço
com oito tentáculos
no mundo em que o velho
vira novo de novo
e quebra a casca
que envolve esse ovo

Psicografado por cabeça verde