Planejamento

cada plano que fizemos

e nada aconteceu

tantos planos em vão

sonhos futuros

fazer pouco caso dos moribundos

no melhor do mundos

previsões apocalípticas

adoramos esta técnica

riffs rasgam o vento

som que dá o choque térmico

vendo veleidades maravilhosas

através de vídeos onde idéias

planam loucas por um céu de besteiras inóspitas

fugimos, fugimos distantes

mas como lagartixas abandonamos o próprio rabo

Cadafalso

No cadafalso das dúvidas plano sereno rumo ao equilíbrio terreno.

Claudico

pergunto no horizonte vislumbro o invisível

nunca sabemos se nunca sabemos

se

nunca!

Vômito viril

ver melhor quem vê vermelho

Ah querido quanto desamor há contigo,
sou também um tal bandido,
canto loas ao ferido.
Teço tramas invertidas
panos sujos fétidos.
Vi este vírus em mim
verás que nesse nosso jardim
brilham milhares de insetos assim:
anseiam ser deuses como nós
se desatarem-se desta outra voz

Esta vossa antropolomagia sonora é deveras inspiradora, neste era desencantadora, doura a aura de quem sonha.

deu galho!

ver pulsante o verde vivo
viva em mim o que é ativo
viva o neutrôn e o próton
viva o átomo eterno
viva o vivo
e viva o morto
pois o morto também
vivo
alimenta os vermes
desse jazigo.

A MORTE, essa sorte
levará-nos de consorte
abraçados.

Ah amigo lançaste sua lança e cravastes meu umbigo, sonhei ontem contigo – cantavas de  bigode na beira do precipício, eras um bardo grandiloquente que bradava a morte de cima do monte distante. Nada disso é diferente, sempre sabemos que o futuro é foda, uma ova vadia, uma foda vazia, o passado podre apenas parte do corpo do verme. Vá comigo pois sou deus nessa nova antireligião, desdeuse-se também é o caminho do bem?!…

O segredo do meu sucesso

O segredo do fracassado profissional é um tentar

constante sempre perseguindo a desistência. Nunca

invejar o sucesso alheio pois isso pode alimentar a

o bate-volta em cadeia do mau agouro, do mau

olhado, da secação frenética e o pior de tudo – o

recalque maldito. Um loser como americanamente

poderiamos qualificar não se pauta simplesmente no

presente. Teima ele em sonhar sempre distante, num

utópico futuro longínquo sobrevivem seus sonhos

rarefeitos rodeados por nuvens alvas e céu azul

infinito.

nada


Quem espera sempre alcança é a lenda que os que

chegam primeiro contam aos últimos da fila. Sentado

na beira da estrada já vi vários tropeçarem na

pedra da humildade. Tento não tropeçar neste mesmo

empecilho mas parece que se não me humilho nada

consigo. Isso é papo de mau amigo.

amarelão

Um líder forte deve impor sua vontade cortando

cabeças e deixando membros despedeçados campo de

batalha afora. Afronta é ficar parado num canto só

lamentando e choramingando a sorte alheia e o azar

só seu.

Esse próprio texto sobrevive retroalimentando-se de

seu próprio paradoxo. Paralax diria que você

apenas é um bobo, chato, feio. Eu, nós, vós ou voz

dizemos mais. És um mala atroz, sem asas albatroz.

Uma seca foz, o sal que seca a voz.

Um susto assim é pouco para que um perceba o seu

destino neste universo ou nesse multiverso.

Multipliquem-cam-se os as redondilhas, as

quadrilhas de poetas assassinos. No Palácio Haxixin

várias putas para mim. Se ligou curumin?

O segredo do fracassado profissional é um tentar

constante sempre perseguindo a desistência. Nunca

invejar o sucesso alheio pois isso pode alimentar a

o bate-volta em cadeia do mau agouro, do mau

olhado, da secação frenética e o pior de tudo – o

recalque maldito. Um loser como americanamente

poderiamos qualificar não se pauta simplesmente no

presente. Teima ele em sonhar sempre distante, num

utópico futuro longínquo sobrevivem seus sonhos

rarefeitos rodeados por nuvens alvas e céu azul

infinito.

Louvor do louco sabor

Quando soltas as feras as mazelas se

plurrisignificam. Aumentam na mesma medida que os

matos crescem. Flores fenescem. São verdes

diferentes que se imiscuem, misturam-se com liláses

lustrosos, com lagartos complexos. Monstros

desformes avisam que o estranho é assim mesmo.

Mostro que a morte é um elo eloquente da montanha

russa da vida. Discordo de quem concorda comigo, já

roí essa corda amigo. Leve de volta esse vento roxo

que está batendo aqui. Engarrafe essa paixão

prolixa pelo diferente. Seja um pouco mais demente.

Detenha toda essa gente que teima em caminhar pelo

caminho errado. Este trajeto da oligofrenia, da

tentação totali-otária. Todos os meses eu meço o

meio. O recheio sempre é o lado certo. O que vem de

dentro da mandala enlouquecida é o fênix. Cada

utopia perdida na pereferia quente da mente ao

alcance de cada um. Amarelos recobrem o caminho de

cobre, cada tijolinho colocado representa o inverso

do que você está pensando. Como é que conseguimos

fazer isso assim. Queremos ser mastim, queremos ser

martim-pescador. Pescamos mortes, ignotas vidas

mortas, secas ou molhadas, retas ou tortas. Apenas

vidas remotas, retalhos de um passado esquecido. Um

presente fudido que deixa de existir quando não

bate mais um coração.

A Charada

A não ser por pequenas diferenças de formulação, a charada abaixo é idêntica àquela encontrada no papiro de Rhind, um rolo de pergaminho egípcio contendo tabelas matemáticas e problemas, copiados pelo escriba Ahmes em torno de 1.650 a.C.

– Quando estava indo para o Pântano, encontrei um homem com sete cds. Cada cd possuía sete músicas, em cada música havia sete estrofes. Cada estrofe tinha sete versos. Se contarmos os versos, as estrofes, as músicas e os cds quantos estavam indo para Pântano?

Informações adicionais para a solução.

Um disco de policarbonato tem 1.2mm de espessura, 12cm de diâmetro e 16g de peso com uma superfície refletora, na qual o laser e refletido.

Já o adesivo flexível e transparente especial para proteger a superfície após a impressão com jato de tinta deve ser aplicado sobre o cd depois de colocado a etiqueta. Ou impresso, protegendo a impressão do cd, assim, o adesivo passa a idéia de estar plastificado.

Você saberia responder esta charada?

Devianix III

Somos sujos

que cor é essa?

Somos do esgoto, sujos.
Curtindo poesia-merda-cocô,
cianobactérias, gatoradeverdeatômico,
sopa de ervilha que o moscatelli falou.

Nessa fedentina
nem incenso me anima,
ânimo exaltado pelo cheiro do metano,
sulfídrico surfante no tapete d´alga mutante

Hesitante lodo…ovo podre…ovo da serpente-crocodilo;
Nesse instante nasce fulgurante neste seu cascudo estilo;
No esgoto, nosseu próprio perdigoto
nunca nunca se esgota, não seja idiota.

Biólogo Mário Moscatelli

Silicose mental

Urubus farejam a nova carniça,

cutucam, mordiscam,  não são ameaça.

Tão forte viva morte me atiça,

todos juntos aspirando cinzas

saídas da vulva de um vulcão psicótico

Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico.

Esta vida não tem versão beta;

morte eterna jamais inquieta,

em sumo meu sonho de consumo é consumir um sonho

Morfeu defunto morreu risonho.

Por Sombr-1-o

Na margem do rio

Vocêu não estamos entendendo

Andam respirando ácidos vapores

Esta fumaça leitosa que d´água sobe

Névoa maligna, eflúvios em sua fronte

Será a razão de tanta mágoa?

Envenena as mentes, penetráveis insolentes

É Tiririca ou Oiticica? Toda merda é titica?

Meu sonho de consumo é consumir um sonho insano

Sensações intermitentes, calafrios desumanos

Consumamos! Consumamos! Nessas tetas nós mamamos

Somos só trapos e panos. Estes dias estressantes

hão de nos tornar mutantes

respirando cigarrilhas, extorquindo camarilhas

vestindo-se com o couro do jacaré

extinto – seremos a mancha da tinta

o osso velho d ´um  arqueologista

estranhamento – esse estranho momento

é mais que poesia, foi como eu vi esse eterno dia

obra de Barbazul

Um futuro fudido

olhando pro futuro

saberá que no futuro o amor valerá créditos
dowloandáveis e trocáveis por mil traquintandas
interessantíssimas santíssimas trindades novas
dinheiro-moda-coração vazio
conecta sua mente
com a tomada mais próxima
quanto mais apaixonada estiveres
mais perto estarás daquela louis vitton tão desejada

a morte espreita

as vezes acho que eu sou mais que um
as vezes acho que eu sou você
e nós dois somados somos tudo
e divididos somos nada
e deuses que somos
podemos escolher
para onde
por que
e até quando
tudo acabará

chegou, acabou pra ele