Impasse

Um passo em falso

Impasse

Um passe de mágica

Não passe

Um passe n´alma

Despache

Um passe torto

Amanse

Sorte na vida


sabemos que o sabiá é sábio

ele sabe que o sabor da vida
é vaga
é vazia
efêmera
vaga perdida que vai e volta
lambendo areia

leva ocorpo do sabiá

lava a alma que vem de lá

voa longe o descontrole

vida que esvai-sem em letras, copializa a mente locuplantctanosa

– Um escritor que mora numa casa isolada num campo, num espaço bucólico, no topo da montanha, perto de uma mata/floresta, rodeada de verde. Um dia – constroem uma rodovia/ferrovia/maglev na porta da e toda a vida dele muda. várias versões em várias alternativas do tempo. São as dimensionais dimensões, imensas mesas onde mestres misturam o certo; o errado; num grande carteado.

– um homem sempre passa por uma esquina e vê uma pilha de livros/revistas esquecidos. Um dia resolve pegar um, é a senha para um processo kafkiano, de opressão pelo sistema. um roubo-problema. um esquema facilitador da inversão da versão moral totalizante da satisfação errada.

Como se a própria grama da gramática come-come-começasse a crescer para trás, de cabeça para baixo.

Graves e agudos

manipulando graves e agudos
apartando botões
mais eco mais eco mais
no íntimo sabemos
é grave a situação
aguda a crise
baixe nosso som
é de bom tom

FIM

Começou…
Finalmente aproxima-se
A proximidade do fim
O fim se aproxima
Aproxima-se o fim
O fim está próximo
Perto de mim
Fim.

Cuspido por Sombr-1-o

Jogos Justin Bieber no Orkut

just in bee beer

Flanando estive aqui e vi apenas listas velhas,

quero lustradas frases novas brilhantes daquelas faiscantes fascinantes.

Livros mortos na estante; bastam-me os meus,

num fluxo maluco foi o que deu

pracuspir aqui,

valeu.

Neste espaço descubro gênios

que minha parca ignorância ignorava.

Retrocedo mansamente, ajoelho sob seus pés e,

agredeço a graça ofertada

ó divina provedora cultural.

um gole de galinha

Certo que a parafernália aponta uma direção

dormito no ponto em que deveria acordar,

tropeço no sujo que suja o chão,

permito que apenas um olhar seja um olhar,

cada causa diferente ou decadente

saiba que sabemos sempre

como o sopro vai soprar.

Cuidado com a lama,

você pode escorregar.

mas tão pouco sabemos

tanto achamos saber,

será que ao morrer

melhores seremos

do que antes?

estranho man estranho

A cor do cheiro

a cor do cheiro dessa palavra

inebria-nos constantemente

sinto o odor da larva

que pulsa nascendo urgente

ela diz a verdade

que cabe em um poema

super grilous family

outros poemastem outras verdades

ela diz que somos estrelas

no céu;grãos

de areia

peças pequenas

no multiverso


veja só você


o inverso d´eu

é tu que somos todos

os gafanhotos golfando

as maçanetas de madeira morta

vasta floresta ombrando deus

deus obra sua deusdade sendo eu

dobrem-se impunes

não estão imunes

ao ódio meu

Pitangus sulphuratus

Como ganhar dinheiro : remédio para emagrecer

Como ganhar dinheiro?

Remédio para emagrecer.

Deu mole

enganei você

todo dia uma hora na areia fofa corra

pão, arroz, macarrão – não coma

do pântano, saio-imos, vou, emergimos com a boca cheia de lama

Lembre-se de tudo que já fez na vida.

AGORA

Seis milhões quatrocentas e setenta e sete mil decisões tomadas

Existe mesmo piloto automático?

Biguá: magrinho.

Verás que vales nada

vida vida humana vale nada
nosso romance é besta frente
esta grande frente quente
nós humanos somos só pretensiosos
mas a vingança virá,
ah sim,
ela virá

daqui para frente
decreta o poeta
proibido será ter sucesso
obrigatoriamente serás humilde
e é crime a confiança no próprio indivíduo

eu sei que sou máximo
total confiante
mas até mesmo
será proibido ganhar dinheiro
tudo deverá sim abastecer
os maledicentes e estranhos
cofres desta desrevolução

amarraremos teclados
grossas cordas mandam recados
ironia máxima quando
descomeça a vingança
ela virá!
ela virá?
virá ela?
a morte virá

Cuspido pelo sempre soturno Sombr-1-o, number-one do Cemitério


Velocidade

Velocidade

Tão rápido

O que foi isso

E aquilo

Quem sou eu

Tão vazio

Aceleração

Turbo

Cavalos-vapor

Chipados

Tempo

Dias

Vidas

Não para

Esquizofrenicamente

Multi-tarefas

Objetivo

Eternizar um momento vulgar

Que momento?

O amanhã

Não para, não para, não para

Fotografa eterniza

Os fragmentos pós-modernos

Despedaçados

Não completos

Não dá tempo

Depois

agora

Relógio

Emails

Sites

bombardeio

Bip

celular

Imagens turvas

Olho não capta

Cérebro não capta

Armazenados no fundo

Vem a tona como tiros

Pensamentos natimortos

Ressaca

Quando Netuno se irrita, ele atiça o oceano

cospe vagalhões infinitos, faz das ondas brinquedos

sou a onda, a mera força física que as atira na enseada

sou vontade do irascível netuno

de cada grão-de-areia sou uno

na ressaca infinita

sou a morte na areia bem dura

que alimenta o urubu faminto

jaz defunto moribundo pinguim

na espuma vazia sou  a vida

Share